Senhor, Que Queres Que Eu Faça?

2017-08-01---Mes-das-Vocacoes-(post)

 

O mês de agosto é dedicado às “Vocações”. A cada domingo, na celebração litúrgica, é destacada uma vocação específica: sacerdotal, diaconal, familiar, religiosa, catequista e leiga. Essa iniciativa foi instituída pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em 1981, com o intuito de refletir e rezar por todas as categorias de vocações da vida cristã, como também de alimentar a consciência vocacional e despertar todos os cristãos para suas responsabilidades na Igreja.

O termo vocação vem do verbo latino “vocare”, que significa chamar. Todos nós somos vocacionados, chamados por Deus à santidade. E a resposta a esse chamado que Deus faz a cada um é dada através de vocações específicas. Dizemos que o vocacionado é uma pessoa que discerniu em si a vontade de Deus. É uma inclinação interna, que supõe um seguimento, uma resposta concreta de ação e vida.

O primeiro domingo é dedicado ao ministério ordenado (bispos, padres e diáconos). Essa comemoração se deve ao fato de celebrarmos o dia de São João Maria Vianney, patrono dos padres, no dia 4, e o dia de São Lourenço, diácono e mártir, patrono dos diáconos, no dia 10.

No segundo domingo, celebramos o Dia dos Pais, dedicado à vocação matrimonial. Junto com a esposa, o pai tem a missão de levar os filhos a Deus por meio da oração, ensinamento e vivência do Evangelho. A família é o lugar do início da vida física, mas, igualmente, onde deve brotar a vida espiritual, o conceito de liberdade, de responsabilidade, de educação e de respeito.

No terceiro domingo, a Igreja celebra a Festa da Assunção de Nossa Senhora, celebrada dia 15, mas transferida para o domingo seguinte. Maria é o modelo de todos aqueles que dizem sim ao chamado de Deus numa entrega total. Nesse dia, recordamos a vocação à vida consagrada dos religiosos, religiosas, consagradas e consagrados nos vários institutos, comunidades de vida apostólica, institutos seculares e também nas novas comunidades. “Os consagrados são homens e mulheres que podem acordar o mundo. A vida consagrada é uma profecia. Profecia no sentido de transformar todas as realidades estéreis e áridas sob o olhar fecundo e terno de Deus” (Papa Francisco).

O quarto domingo é dedicado ao Dia do Catequista, quando é comemorada a vocação do cristão leigo na Igreja, tanto pela sua presença no seio da Igreja quanto pelo seu testemunho nos vários ambientes de trabalho e vida. Todos nós recordamos com gratidão os nossos catequistas. Se houver o quinto domingo, nesse dia, é celebrado o dia dos leigos; caso não haja, o dia do cristão leigo voltará a ser comemorado no último domingo do ano litúrgico, solenidade de Cristo Rei.

Assim, convoco você, paroquiano, paroquiana, leitor deste jornal, a refletir sobre a importância da vocação, que nos leva a descobrir o nosso papel e o nosso compromisso com a Igreja e a sociedade. A partir do momento em que tomamos consciência da nossa vocação, ela precisa levar-nos à ação, vivenciando no dia a dia o chamado que Deus nos faz, procurando responder a pergunta: Senhor, que queres que eu faça?

Que o Senhor nos ajude e ilumine e que cada um de nós descubra cada vez mais a beleza da vida cristã e do chamado que Deus nos faz para as diversas vocações e, de modo especial, para sermos santos!

Por Pe Aderbal Galvão

Senhor, Que Queres Que Eu Faça?

Deixe uma resposta