Santo do Dia 25 de Outubro – Santo Antônio de Sant’Ana Galvão (Frei Galvão)

Santo do Dia 25 de Outubro - Santo Antonio de Santana Galvao

Santo Antônio de Sant’Ana Galvão (Frei Galvão)

Frei Antônio de Sant’Ana Galvão nasceu em Guaratinguetá, São Paulo, em 1739, numa família de muitas posses. Aos 13 anos de idade foi para a Bahia para estudar no colégio dos jesuítas onde passou seis anos. Em 1758, ele retornou a São Paulo e, em 1760,  aos 21 anos, ingressou como noviço no Convento de São Boaventura de Macacu, na Ordem Franciscana do Rio de Janeiro. Dois anos depois, em 11 de julho de 1762, foi ordenado sacerdote e enviado para o Convento de São Francisco, em São Paulo, a fim de aperfeiçoar os estudos. Ao terminar os estudos foi nomeado pregador, confessor dos leigos e porteiro do convento. Extremamente bondoso e caridoso, cheio do Espírito de Deus, Frei Galvão não media esforços para aliviar os sofrimentos alheios e, por isso, o povo acostumou-se a recorrer a ele em suas necessidades. Em 1774 ele fundou, juntamente com Madre Helena Maria do Espírito Santo, o Mosteiro Concepcionista de Nossa Senhora da Luz que ficou sob os cuidados das Irmãs Concepcionistas. Contam que, certa vez, um moço que sofria de dores provocadas por cálculos renais, recorreu a ele, pedindo que o livrasse daquele tormento. Ele pegou um pedacinho de papel, escreveu algumas palavras do Ofício de Nossa Senhora, pedindo-lhe sua intercessão junto a Seu Filho, enrolou o papel e mandou que o jovem o engolisse. Este, tão logo engoliu o canudinho de papel, expeliu os cálculos e recobrou a saúde. Foi esse fato que deu origem às Pílulas de Frei Galvão, que são distribuídas, no Mosteiro da Luz aos devotos que não se cansam de propalar seus milagres. Frei Galvão morreu aos 84 anos, no dia 23 de dezembro de 1822. Em 25 de outubro de 1998, ele foi declarado beato pelo Papa João Paulo II, após a comprovação da cura de Daniela Cristina, uma menina paulista de 12 anos de idade, que apresentava uma doença grave e comprovadamente irreversível, e que esteve presente à sua beatificação, em Roma. Sua sepultura, na capela-mor do Mosteiro da Luz, tem sido alvo de muitas peregrinações. Frei Galvão é o primeiro santo nascido em terras brasileiras.

Hoje frei Galvão que, verdade ou lenda, mandou, segundo se conta, que um rapaz que sofria de dores atrozes, “engolisse” a Palavra de Deus como se esta fosse uma pílula, nos lembra que a Palavra de Deus é realmente alimento e remédio eficaz contra todos os males e enfermidades do mundo. Só quando permitirmos que a Palavra de Deus entre em nosso ser e se faça vida em nós, esse nosso mundo doente de fome, violência e injustiça, se libertará das mazelas que o atormentam e se transformará num mundo bonito e saudável.

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia