Santo do Dia 06 de Março – Santa Rosa de Viterbo

Santo do Dia 06 de Marco - Santa Rosa de Viterbo

Santa Rosa de Viterbo

Santa Rosa de Viterbo nasceu no ano 1234 em Viterbo, Itália. De origem modesta, seus pais pouco tinham para lhe oferecer. Desde pequena se revelou uma garota inteligente e muito devota a Deus. Santa Rosa de Viterbo viveu um período de muitas dificuldades para a Igreja, num tempo marcado por muitas tensões entre a Igreja e o Estado, isto é, entre o poder temporal, representado pelo Imperador Frederico II, e o poder espiritual, simbolizado pelos Papas Gregorio IX, Celestino IV e Inocêncio IV que governaram a Igreja de 1227 a 1254. Ainda adolescente, ela entrou para a Ordem Terceira de São Francisco. Contam seus biógrafos que seu ingresso na Ordem aconteceu em decorrência de um sonho que ela teve com Nossa Senhora que a mandou procurar uma pessoa chamada Zita, que era superiora da Ordem Terceira, para dar-lhe o hábito. Logo depois de receber o hábito, Santa Rosa começou a fazer uma série de exortações, convidando o povo à penitência e à fidelidade a Cristo e à Igreja cuja unidade estava ameaçada pelas heresias dos patarinos e dos cátaros e pelas desavenças políticas e rixas existentes na cidade. Suas pregações levaram muitos à conversão, mas por outro lado foram interpretadas por alguns como envolvimento político, e por isso ela e sua família foram exiladas por ordem do Imperador Maineto de Bovolo. O exílio durou pouco, porque o Imperador morreu, e ela logo pôde voltar. Santa Rosa de Viterbo não conseguiu realizar seu grande desejo, que era o de entrar para a Ordem de Santa Clara de Assis, pois faleceu antes, aos 18 anos de idade. Alguns de seus biógrafos enfeitam demais sua vida. Contam que seu corpo ficou exposto durante 18 meses fora do caixão, na igreja de Santa Maria del Poggio e, que alguns séculos depois houve um incêndio no local onde estava seu túmulo, e tudo ficou reduzido a cinzas, inclusive o caixão, exceto seu corpo que permaneceu intacto. Apesar das muitas lendas e fatos prodigiosos que cercam sua vida, dos vários milagres que lhe são atribuídos, da enorme popularidade que goza e de constar da lista de santos, tudo indica que ela nunca foi oficialmente canonizada pela Igreja.

Mais do que, se Santa Rosa de Viterbo foi ou não canonizada pela Igreja, o que importa é que ela assumiu sem medo o anúncio do evangelho; o que importa é que sua mensagem continua válida e urgente para esse nosso mundo, sedento de cristãos que não tenham medo de questionar as realidades humanas e os sistemas econômico, social e político à luz da Palavra de Deus e proclamar Jesus, como o único Caminho, a única Verdade e a verdadeira Vida.

 

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia