Santo do Dia 04 de Março – São Casimiro

Santo do Dia 04 de Marco - Sao Casimiro

São Casimiro

São Casimiro, o terceiro filho dos reis da Polônia, Casimiro IV e Elizabeth da Áustria, nasceu no ano 1458, em Cracóvia, Polônia. De sua mãe recebeu, desde os primeiros anos de vida, uma sólida formação humana e cristã. Teve como mestre e orientador, John Dugloss, um cônego de Cracóvia muito bom e piedoso que já havia recusado várias vezes o cargo de bispo, porque preferia ensinar, orientar e encaminhar seus jovens alunos para Deus. Desde muito cedo, São Casimiro mostrou-se indiferente ao luxo, honras e prazeres da Corte e voltou-se para uma vida de intensa oração. Por conta dos muitos jejuns e penitências que fez, terminou por arruinar a saúde, contraindo uma tuberculose. Quando seu pai que tinha o apoio dos nobres húngaros, quis destronar Matias Corvino do trono da Hungria e dar-lhe a coroa, São Casimiro que, nessa época tinha apenas 15 anos de idade, relutou e rezou muito para que a paz se restabelecesse, pois estava convencido que, se aceitasse a coroa, estaria sendo conivente com uma situação injusta. Deus ouviu suas orações, e a paz voltou à Hungria. São Casimiro governou a Polônia de 1479 a 1483, na ausência do pai que se encontrava na Lituânia e, durante esse período, mostrou-se um governante criterioso e cuidadoso com os negócios do Estado, nunca se deixando dominar pela ambição, pelo lucro e pelo poder. Sua generosidade era tão grande que, para ajudar os mais pobres ele muitas vezes recorria às riquezas de seus pais e irmãos. Era muito cortejado e admirado, inclusive por seus dotes físicos, mas quando o rei, querendo ampliar seu domínio político, quis casá-lo com a filha de Frederico III, imperador da Alemanha, Casimiro recusou-se, alegando que já havia entregue seu coração e sua vida a Deus. Ele morreu com a idade de 25 anos, na Lituânia. Logo após sua morte o povo começou a venerá-lo como santo. No ano 1521, o Papa João X o incluiu na lista dos santos da Igreja Católica e o declarou padroeiro da Polônia e da Lituânia.

Para os homens e mulheres do nosso tempo, sedentos de poder, prazer e honrarias, e principalmente para os que, em menor ou maior escala, exercem cargo de mando, São Casimiro, que teve uma coroa na cabeça, mas a recusou, manda hoje um recado: O poder só tem razão de ser, quando é usado para servir ao povo; quando é exercido para o cumprimento do direito e da justiça; quando é usado com misericórdia; quando não é um empecilho para a nossa santificação.

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia