Santo do Dia 27 de Maio – Santo Agostinho de Cantuária

Santo do Dia 27 de Maio - Santo Agostinho de Cantuaria

Santo Agostinho de Cantuária

Santo Agostinho de Cantuária viveu no século VI e era prior do mosteiro fundado por São Gregório Magno e situado numa das colinas de Roma. Nessa época a Inglaterra que já havia sido evangelizada, voltara ao paganismo em virtude das invasões saxônicas, durante os séculos V e VI. Quando Etelberto, o jovem rei de Kent, se casou com Berta, uma jovem princesa cristã e imediatamente providenciou a construção de uma igreja, o então Papa São Gregório Magno percebeu que era chegado o momento de evangelizar a Inglaterra e para lá enviou Santo Agostinho, na companhia de mais 40 missionários. Era o ano 597. Agostinho era dócil, humilde, porém tímido para enfrentar grandes empreitadas. Ao passarem por Lerins, os missionários ficaram de tal modo apavorados com as coisas que se contavam dos saxões, que pediram a Agostinho que retornasse a Roma a fim de pedir a reformulação dos planos. O Papa entendeu o pedido, mas não desistiu do projeto. A fim de preparar melhor Santo Agostinho para a missão, nomeou-o abade, em seguida sagrou-o bispo e mandou-o de volta para a Inglaterra. O rei Etelberto, influenciado pela esposa, acolheu-o muito bem e ele fixou residência na cidade de Cantuária, onde mais tarde construiu a abadia de São Pedro e de São Paulo que, tempos depois, em sua homenagem, recebeu o nome de abadia de Santo Agostinho. A obra missionária dos monges foi coroada de pleno êxito. O próprio rei pediu para ser batizado, e com ele milhares de súditos abraçaram a fé cristã. Santo Agostinho foi nomeado Arcebispo Primaz da Inglaterra, consolidando assim o cristianismo nessa nação. Quando ele morreu, em 26 de maio de 1604, o cristianismo ainda não havia alcançado toda a Inglaterra, mas a semente havia sido de tal modo bem lançada que não houve necessidade de outra grande missão evangelizadora. Agostinho foi sepultado em Cantuária, na igreja que traz o seu nome.

Entre tantas outras, a história do cristianismo na Inglaterra oferece hoje para nós duas importantes mensagens: a primeira é de que o missionário seja ele sacerdote, religioso ou leigo, não pode ser um improvisador, mas deve preparar-se, e bem, para assumir a missão de anunciar o Evangelho. A segunda é que é através, não de super-homens, mas de homens e mulheres comuns, com potencialidades e fragilidades, mas decididamente humildes e dóceis à voz e à ação do Espírito Santo, que a mensagem do Evangelho chegará aos confins da terra.

 

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia