Santo do Dia 23 de Maio – São João Batista Rossi

Santo do Dia 23 de Maio - Sao Joao Batista Rossi

São João Batista Rossi

São João Batista Rossi, chamado o São Vicente de Paulo de Roma, nasceu em Gênova, Itália, no dia 22 de janeiro de 1698. Desde cedo se distinguiu pela piedade. Estudou no Colégio Romano dos jesuítas, em Roma e completou os estudos teológicos no Colégio Minerva, dirigido pelos dominicanos. Com os dominicanos adquiriu os conhecimentos teológicos que lhe permitiram ser um excelente confessor e pregador. Sua experiência junto a um grupo de estudantes motivou-o a criar a Pia União dos Sacerdotes Seculares, anexa ao Albergue de Santa Galla e que, por dois séculos, recebeu sacerdotes do clero romano, alguns deles mais tarde declarados santos pela Igreja. Querendo ampliar seu campo de apostolado e sendo muito devoto de São Luiz Gonzaga, deu o nome desse santo à casa que criou para acolher moças que perambulavam pelas ruas de Roma. Apesar de fisicamente frágil e de saúde precária, sofrendo de epilepsia e de uma doença de olhos, São João Batista Rossi não cessava de trabalhar em prol dos pobres que viviam nas ruas de Roma e dos internados nos albergues. Era presença certa em todos os lugares onde alguém necessitasse de conforto, instrução e socorro. Não era raro vê-lo nas ruas, improvisando um sermão para os desocupados e para os que estavam retornando às suas casas ao fim de um dia de trabalho. Era querido por todos, principalmente pelo povo do subúrbio e da periferia de Roma. A simpatia com que falava e acolhia o povo humilde atraía ao seu confessionário intermináveis filas de penitentes. Considerava como sua gente todos os pobres, marginalizados, presos e desvalidos. Tinha uma predileção pelos mais simples e abandonados, mas não se furtava de prestar assistência às comunidades religiosas, chegando a tornar-se o confessor habitual das Irmãs de Caridade. São João Batista Rossi morreu em 1764, aos 62 anos, no Hospital Trindade dos Peregrinos. Tão pobre era, que foi o hospital que fez as despesas do enterro. Foi canonizado em 1859.

No passado João Batista Rossi, preocupado com a juventude abandonada de seu tempo, fundou casas de acolhimento para moças e rapazes carentes e assumiu com entusiasmo e alegria a missão de ser presença solidária e fraterna junto aos empobrecidos de Roma. Hoje ele nos convida a não somente acolher os mais necessitados, como também dar um passo além, procurando conhecer as causas que produzem tantos excluídos, e trabalhando por uma sociedade sem meninos e jovens de rua, por um sistema social justo que garanta casa, alimentação, educação, emprego e saúde para os adultos de amanhã.

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia