Santo do Dia 07 de Maio – Santa Flávia Domitila

Santo do Dia 07 de Maio - Santa Flavia Domitila

Santa Flávia Domitila

Santa Flávia Domitila nasceu em Roma, de nobre família. Era sobrinha do cônsul romano, Flávio Clemente e ambos pertenciam à família dos Flavianos, da qual saíram os três últimos imperadores romanos do século I: Vespasiano, Tito e Domiciano. Flávia estava prometida em casamento ao filho de um cônsul romano, mas influenciada por dois diáconos, Nereu e Aquiles, converteu-se ao cristianismo, recebeu o batismo e renunciou ao casamento, para doar-se por completo a Deus. Essa atitude provocou a ira de Aureliano, seu noivo que influiu junto ao imperador para castigá-la. Domiciano, um homem orgulhoso e cruel, mais irritado ainda ficou, quando soube que o cristianismo, religião que ele perseguia furiosamente, havia feito adeptos dentro de sua própria família. Sob a acusação de indolência e inércia, mandou executar seu primo Flávio Clemente, que era governador de Roma e que havia se recusado a por em prática um decreto que em sua consciência era injusto. Domiciano ordenou a prisão de Flávia Domitila que foi deportada para a ilha de Ponza. Mas Flávia que, além de não ter medo de proclamar publicamente sua fé em Jesus Cristo, enfrentava a perseguição romana, sepultando os mártires cristãos em seu cemitério na Via Ardeatina, permaneceu firme em sua opção por Jesus Cristo. E por essa adesão pagou um preço altíssimo. Terminou seus dias no exílio, com o martírio, num incêndio provocado por um irmão de seu ex-noivo que jamais a perdoou.

No passado, uma mulher portadora de alta posição social e econômica foi condenada ao exílio, por não concordar com os desmandos de um tirano cruel, por confessar-se seguidora de Jesus Cristo e praticar atos de misericórdia. Hoje também não é fácil levar o Evangelho a um mundo, como o nosso, onde são poucos os batizados que assumem seu batismo com fidelidade e entusiasmo, onde é grande o número dos que, com receio de perderem suas posições e privilégios, dizem ‘sim’ às injustiças e se dobram ante os “domicianos” do terceiro milênio. Mas é para esse mundo, não muito diferente do seu, que Santa Domitila traz hoje uma mensagem: Mesmo que tenhamos que pagar um alto preço, é nosso dever, como cristãos, dizer não aos impostos pesados que a cada dia são colocados sobre os ombros do povo simples, execrar as leis e decretos que não contribuem para o bem estar da população, eliminar das nossas passarelas os desfiles de corrupção, impunidade e injustiça que machucam nossa cidadania e ferem a dignidade de nosso país.

 

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia