Santo do Dia 15 de Junho – São Vito

Santo do Dia 15 de Junho - Sao Vito

São Vito

São Vito, um dos santos mais populares da Idade Média, nasceu na Sicília e foi instruído secretamente na fé cristã, por um mestre de nome Modesto. Ao descobrir o fato, seu pai, temendo que a notícia da conversão do filho ao cristianismo viesse a público, tentou de todos os modos convencê-lo a abandonar aquela religião que, segundo ele, era uma loucura, porque totalmente contrária às leis do Estado. Víto não aceitou esconder sua fé do mundo, e um dia aconteceu o que o pai temia: foi preso e levado ao tribunal. Embora o pai lhe suplicasse renegar a fé cristã, já que essa era a condição para salvar a própria pele, Vito permaneceu firme, mesmo após ter sido barbaramente açoitado e flagelado. Ao ser posto em liberdade saiu da Sicília, juntamente com Modesto, e por algum tempo os dois viveram como eremitas. Mudaram-se depois para Roma, e nesta cidade foram presos pelos agentes do imperador Diocleciano. Sofreram fome e açoites e, por último, foram condenados às feras. A vida de São Vito está cercada por tantas lendas e fatos extraordinários que fica difícil distinguir o que existe de histórico e o que é exagero. Dizem as atas de seu martírio que, quando os tigres e leões foram lançados contra eles, eles fizeram o sinal da cruz, as feras se acalmaram, e uma mulher chamada Crescência que presenciava a cena, converteu-se e começou a gritar que acreditava no Deus de Vito e de Modesto. O que parece verdadeiro é que Vito e Modesto foram realmente presos e sofreram o martírio no dia 15 de junho do ano 300. Suas relíquias chegaram à Alemanha em 836 e a ele foi dedicado um santuário em Dresselhausen. Quando no século XIV uma epidemia de coréia se abateu sobre a Alemanha e a Holanda, de toda a parte o povo correu em direção ao santuário dedicado a São Vito, pedindo sua proteção. Ele é invocado contra a doença nervosa chamada “coréia”, também conhecida como “Doença de São Guido” e “Dança de São Vito”. Seu culto é muito difundido na Itália.

Hoje, tanto quanto no passado, a fidelidade continua sendo uma virtude não muito apreciada, e o compromisso com o Ressuscitado continua sendo visto, pelos que a ele se opõem, como coisa de visionários e loucos. Mas hoje São Vito, que permaneceu fiel a Jesus e testemunhou-o diante do poder constituído de Roma, nos diz que vale a pena enfrentar as feras da incompreensão e da perseguição dos pensam que só pode ser loucura uma religião que prega a solidariedade, a justiça, o perdão. Vale a pena, sim, ser cristão.

>> Outro Santo do Dia