Santo do Dia 30 de Julho – São Pedro Crisólogo

Santo do Dia 30 de Julho - Sao Pedro Crisologo

São Pedro Crisólogo

São Pedro Crisólogo nasceu no ano 380 em Ímola, Itália, num tempo marcado pela proliferação de muitas heresias, mas em compensação pelo surgimento de pastores, teólogos, pregadores e escritores inteligentes e piedosos que ajudaram a tornar mais viva e consciente a fé cristã. São Pedro Crisólogo foi uma dessas figuras. Recebeu o apelido de “crisólogo”, que significa “o homem da palavra de ouro”, exatamente pela clareza, conteúdo e eloquência de suas pregações. É autor de cerca de 200 sermões, todos de natureza doutrinária e que lhe deram mais tarde o título de Doutor da Igreja. Foi um pastor prudente, lúcido e seguro. Em suas pregações de cunho popular, bonitas, sem ambigüidades doutrinais, ele explica, de maneira clara e simples, o Evangelho, o credo, o Pai Nosso, dá exemplos de vida de santos para serem imitados e exalta as virtudes que os verdadeiros cristãos devem praticar. O amor paternal de Deus era um dos assuntos constantes e presentes em suas pregações. São Pedro Crisólogo era um homem que sabia ouvir. Escutava, com a mesma solicitude, humildes e poderosos e nutria um profundo respeito pelo Papa. Viveu em tempos difíceis, com os bárbaros de um lado, ameaçando e invadindo o império romano e, de outro lado, a Igreja de Constantinopla, contestando e disputando o poder com a Igreja de Roma. Quando, às vésperas do Concílio de Calcedônia, Eutíquio, que era superior de um mosteiro em Constantinopla, lhe pediu a opinião sobre a questão monofisista, isto é, sobre se em Cristo existia apenas uma natureza, São Pedro Crisólogo, prontamente, num claro sinal de respeito e adesão ao Papa e comunhão com a Igreja em Roma, aconselhou-o a procurar o Pontífice, porque para ele, questões de fé deveriam ser discutidas com o Bispo de Roma. São Pedro Crisólogo morreu em Ímola, entre os anos 450 e 451.

No passado São Pedro Crisólogo, o homem da palavra de ouro, mesmo em meio às maiores controvérsias e heresias, não teve receio de pregar o Evangelho de Jesus e iluminar com seus sermões e escritos fortes, porém simples e lúcidos, os fatos e situações concretas de seu tempo. Hoje ele nos convida, através de nossa palavra clara e simples, mas igualmente convincente, porque coerente com nosso testemunho de vida, a anunciar o Reino de Deus, que é mais bonito que a pérola mais rara e preciosa, e que vale mais que todo o ouro do mundo.

 

>> Outro Santo do Dia