Santo do Dia 09 de Julho – Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus

Santo do Dia 09 de Julho – Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus

Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus

Madre Paulina nasceu na Itália, em 16 de dezembro de 1865 com o nome de Amábile Lúcia. Aos oito anos já era operária numa fábrica de seda na cidade de Trento onde escolhia os casulos para a indústria. A situação de extrema pobreza em que viviam levou muitos italianos a emigrarem para outros países em busca de melhores condições de vida. E foi assim que em 1875, com nove anos de idade, Madre Paulina veio com sua família para o Brasil. Estabeleceram-se em Santa Catarina, na vila de Vígolo, município de Nova Trento. Aos 13 anos decidiu consagrar-se totalmente a Jesus, mas esse desejo foi adiado, porque com a morte da mãe ela teve de assumir temporariamente a casa e cuidar dos irmãos. A semente da vocação, contudo, continuou viva e foi reanimada, após um sonho que teve, no qual Nossa Senhora de Lourdes lhe pediu para iniciar uma obra em favor das pessoas pobres e doentes. A oportunidade se apresentou, quando no dia 12 de julho de 1890, chegou a Nova Trento uma senhora portadora de câncer e necessitada de ajuda. Amábile e sua amiga Virgínia receberam da comunidade a missão de cuidarem da senhora, que foi alojada num casebre. Amábile percebeu que essa era a oportunidade de realizar seu sonho, e foi assim que teve início, no dia 12 de julho de 1890, a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Foi durante toda sua vida, no serviço incansável aos abandonados e necessitados, que Amábile ou Madre Paulina do Coração Agonizante de Jesus viveu a experiência de Deus. Mas sofreu também dores e incompreensões. Quando a obra fundada atingia seu grande momento de expansão, ela foi deposta do cargo de Superiora Geral e praticamente exilada para Bragança Paulista, onde viveu uma vida de total humildade e simplicidade. Devota do Santíssimo Sacramento, costumava passar horas inteiras, na capela, em adoração a Jesus Sacramentado. Imbuída de um grande entusiasmo e forte espírito missionário, costumava dizer que queria ser a última de todas, contanto que a Congregação seguisse adiante. Santa Paulina morreu no dia nove de julho de 1942, aos 76 anos. Foi beatificada em 1991 e canonizada em maio de 2002.

Hoje, nesse nosso mundo carente de fraternidade e justiça, Santa Paulina, a fervorosa devota do Santíssimo Sacramento, que por amor e fidelidade a Deus fez de sua vida um hino de solidariedade aos injustiçados de seu tempo, nos lembra que Deus quer ser adorado em espírito e verdade. Quem adora realmente a Deus no Santíssimo Sacramento do altar, não pode deixar de adorar o Deus que está no altar do coração do irmão.

 

 

>> Outro Santo do Dia