Santo do Dia 23 de Janeiro – São João Esmoler

Santo do Dia 23 de Janeiro - Sao Joao Esmoler

São João Esmoler

São João Esmoler nasceu provavelmente no ano 560, na ilha de Chipre, Grécia, onde seu pai era governador. Era funcionário imperial e após ter ficado viúvo resolveu consagrar sua vida inteiramente a Deus e ao próximo. No ano 606 foi aclamado bispo, vindo a ser Patriarca de Alexandria. Viveu em tempos difíceis, marcados por guerras, fome e carestia. Dizem que pedia muito e, como ninguém tinha coragem de lhe negar ajuda, também recebia muito e tudo distribuía com os doentes, famintos e necessitados. Contam também que, como se fosse milagre, seu cofre nunca se esvaziava. Em virtude de sua vida inteiramente dedicada a aliviar o sofrimento dos mais necessitados e a prover as necessidades dos mais carentes, recebeu o título de “Esmoler”, palavra que, ao contrário do que alguns ainda posam pensar, não significa aquele que pede esmola, mas aquele que é caridoso, bondoso, que dá esmola. São João Esmoler mantinha hospitais e asilos para velhos e enfermos, hospedaria para viajantes, e nenhum necessitado ficava sem ajuda, já que para ele os pobres eram seus verdadeiros senhores, pois representavam Cristo na terra. Aos que vinham dizer-lhe que entre os pobres que ele ajudava, havia mentirosos e aproveitadores, ele respondia: “Prefiro ser enganado dez vezes, a violar uma só vez a lei da caridade”. Seu cuidado com os mais pobres não se limitou às obras assistenciais. Lutou corajosamente contra a injustiça e a opressão reinantes em seu tempo, contra o confisco dos bens dos pobres por parte dos que os exploravam, e tomou medidas radicais em favor do povo simples, como por exemplo a fiscalização de pesos e medidas para que o povo não fosse enganado. Empenhou-se também em restaurar os bons costumes no clero e, duas vezes por semana, dava audiência pública na porta da Igreja, ouvindo as queixas e reclamações do povo e procurando restabelecer a justiça para todos. Expulso de Alexandria pela invasão persa de 619, refugiou-se na ilha de Chipre onde veio a falecer.

No mundo de hoje, igualmente marcado por guerras, fome, carestia e violência; onde o povo continua sendo explorado, onde os corruptos não são punidos nem têm os bens confiscados onde a solidariedade, a partilha e a justiça não são praticadas, São João Esmoler nos convida a não limitarmos nossa caridade à distribuição de coisas, mas também a lutarmos por uma sociedade com leis mais humanas onde todos, sem exceção, tenham seus direitos reconhecidos e respeitados.

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia