Santo do Dia 21 de Janeiro – Santa Inês

Santo do Dia 21 de Janeiro - Santa Ines

Santa Inês

Santa Inês é a mais famosa virgem e mártir dos primeiros tempos do cristianismo e uma das santas mais conhecidas e amadas no mundo. Segundo a tradição, ela pertencia à alta nobreza romana. Com 13 anos, idade com que naquele tempo as jovens romanas contraíam matrimônio, Inês recebeu a proposta de casamento do filho do prefeito de Roma que ficou apaixonado por sua beleza. Ela entreanto, apaixonada por Cristo a quem se havia prometido como esposa, recusou a proposta. Essa recusa despertou a vingança do pretendente que a denunciou como cristã ao Imperador Diocleciano. O prefeito de Roma então ordenou que ela prestasse culto à deusa Vesta. Inês recusou-se a fazê-lo e foi ameaçada de ser queimada viva numa fogueira, caso não mudasse de idéia. As ameaças não a amedrontaram, e ela foi acorrentada e submetida a uma série de torturas. Como permanecesse firme, o juiz irritado, vendo que nada e ninguém a demoviam, ameaçou mandá-la para uma das casas de prostituição da cidade, a fim de satisfazer aos caprichos dos homens que a freqüentavam. Como nem assim Inês consentisse em prestar culto aos deuses pagãos, o juiz cumpriu a ameaça, mas como dizem as atas de seu martírio, Deus, na sua bondade, a preservou. Foi levada então à praça pública onde teve a cabeça cortada por um golpe de espada. No lugar onde ela foi enterrada, construíram mais tarde uma magnífica basílica em sua homenagem. A festa de Santa Inês é até hoje uma das maiores celebradas em Roma.

Não é fácil para o mundo de hoje onde os que têm riqueza e poder são bajulados e cortejados, entender alguém como Inês, capaz de não submeter-se aos caprichos dos governantes; não é fácil para o mundo de hoje, que idolatra o dinheiro, entender alguém como Inês, capaz de colocar o Reino de Deus como o único tesouro a ser ambicionado; não é fácil para o mundo de hoje onde a beleza física é endeusada e o culto ao corpo virou uma religião, entender alguém como Inês, que prioriza a beleza interior que jamais fenece; não é fácil para uma sociedade onde o amar está sendo trocado pelo ficar, onde ninguém se compromete com ninguém e tudo vale em nome do prazer, entender alguém como Inês, capaz de fazer a Deus a entrega da própria vida, na totalidade e integralidade de seu ser. Hoje Santa Inês nos lembra que vale a pena lutar pelos nossos ideais, pelos ideais que norteiam e dão sentido à nossa vida.

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia