Santo do Dia 02 de Abril – São Francisco de Paula

Santo do Dia 02 de Abril - Sao Francisco de Paula

São Francisco de Paula

São Francisco de Paula nasceu em 1416, em Paula, pequena cidade da Calábria. Filho de um lavrador, aos 13 anos foi enviado para um convento onde vestiu o hábito franciscano e onde deveria passar um ano, a fim de cumprir uma promessa feita pelos pais, quando esteve gravemente doente. Dois anos depois foi viver numa gruta, como eremita. Após alguns anos foi descoberto por um caçador, e logo seu estilo de vida atraiu outros companheiros que vieram se juntar a ele. Em 1435, deram início à Ordem dos Eremitas de São Francisco de Assis, ou dos Mínimos, como preferiam ser chamados. São Francisco de Paula foi o mais jovem fundador de uma ordem religiosa. Aos três votos, de pobreza, castidade e obediência, ele acrescentou o do jejum. Jejuavam com regularidade e, na quaresma, da quarta-feira de cinzas até o sábado santo, só se alimentavam de peixe, pão, verdura e água. Quando foi construído o Mosteiro da Ordem, em Cosenza, São Francisco de Paula foi nomeado o primeiro Superior da Ordem. Sua fama de santidade alcançou os lugares mais distantes, e o rei da França, Luís XI, que sofria de uma grave enfermidade e não aceitava a morte, pediu ao Papa que o enviasse à sua presença, na esperança de ser por ele curado. Mais do que a cura do corpo, São Francisco de Paula conseguiu de Deus a cura da alma do rei, que aceitou a morte e faleceu totalmente reconciliado com Deus. Antes de morrer, o monarca o nomeou orientador espiritual de seu filho e herdeiro do trono, Carlos VIII. Apesar de viver num ambiente de fausto e de ambições, Francisco de Paula permaneceu fiel aos votos de castidade, pobreza, obediência e jejum. Ganhou o apelido de frade milagreiro, porque um dia, segundo contam, pediu aos barqueiros do Estreito de Messina que o transportassem até o porto de Messina, e como todos se recusaram a fazê-lo, ele estendeu o velho manto sobre a água e, por ele, velejou até a outra margem. O prodígio lhe valeu mais tarde, o título de “padroeiro dos marinheiros”. Apesar dos jejuns e penitências, São Francisco de Paula morreu aos 91 anos de idade, numa sexta- feira santa, no dia dois de abril de 1507. Foi canonizado 12 anos depois.

No mundo de hoje onde poucos resistem às honrarias e a tentação do poder, São Francisco de Paula nos lembra que o primeiro e grande milagre que devemos buscar, não diz respeito aos outros, mas a nós mesmos: é o milagre de, num mundo de ambições desmedidas e sede incontrolável de poder, não nos deixarmos corromper pelo dinheiro e pelas honrarias, mas permanecermos fiéis às nossas convicções e opções mais profundas.

 

VIANNA, Zélia (2005). Santidade Ontem e Hoje. Salvador: Paróquia de São Pedro

 

>> Outro Santo do Dia