AS DIMENSÕES DO DÍZIMO

2017-07---As-Dimensoes-do-Dizimo

AS DIMENSÕES DO DÍZIMO
por Padre Aderbal Galvão de Sousa

A cada ano, no mês de julho, a nossa Arquidiocese estimula as comunidades paroquiais a aprofundar o conhecimento do dízimo. Neste espírito, tomo o documento 106, lançado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no ano passado, com o título: “O dízimo na comunidade de fé: orientações e propostas”.

Na apresentação o secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, define que “o dízimo expressa a participação da pessoa batizada na missão de anunciar o ‘Evangelho da Alegria’. Evangelização que acontece como presença da comunidade, como anúncio-palavra, como obras de misericórdia”. Dom Leonardo ressalta que na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, o Papa Francisco fez um forte apelo aos católicos: “Espero que todas as comunidades se esforcem por atuar os meios necessários para avançar no caminho de uma conversão pastoral e missionária, que não pode deixar as coisas como estão. Neste momento, não nos serve uma ‘simples administração’. Constituamo-nos em ‘estado permanente de missão’, em todas as regiões da terra” (EG).

O documento 106 é estruturado em dois capítulos. O capítulo I define o que é o dízimo; quais são os seus fundamentos bíblicos, cristológicos e eclesiais; e quais são suas dimensões e finalidades. O capítulo II descreve orientações para a Pastoral do Dízimo. Destaco aqui as dimensões do dízimo como nos diz o documento: “o dízimo está profundamente relacionado à vivência da fé e à pertença a uma comunidade eclesial. Quando bem compreendida, a fé leva o fiel a tomar parte nos vários aspectos da vida da comunidade, experiência profunda de comunhão que se exprime na imagem do corpo: ‘Vós todos sois o corpo de Cristo e, individualmente, sois membros desse corpo’” (1Cor 12,27); o próprio Cristo é a Cabeça do corpo, que é a Igreja” (Cl 1,18).

O documento 106 coloca que a primeira dimensão do dízimo é a religiosa. Devolvendo uma parte dos seus bens, o fiel cultiva e aprofunda sua relação com aquele de quem provém tudo o que ele é e tudo o que ele tem, e expressa, na gratidão, sua fé e sua conversão. O dízimo também tem sua dimensão eclesial. Com o dízimo, o fiel vivencia sua consciência de ser membro da Igreja, pela qual é corresponsável, contribuindo para que a comunidade disponha do necessário para realizar o culto divino e para desenvolver sua missão. Na dimensão missionária, o dízimo permite a partilha de recursos entre as paróquias de uma mesma Igreja particular e entre outras Igrejas particulares, manifestando a comunhão que há entre elas. O dízimo tem ainda a dimensão caritativa, que se manifesta no cuidado com os pobres, por parte da comunidade.

Diante dessas dimensões que o dízimo proporciona, convido você, paroquiano, paroquiana, a fazer a experiência do compromisso com o dízimo, expressão da sua gratidão a Deus. Agradeço a Deus por todos os membros da Família dizimista da nossa Paróquia, cujos frutos da sua fidelidade são visíveis na comunidade. “Cada um dê conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento, pois Deus ama quem dá com alegria” (2Cor 9,7).
Esse texto faz parte da edição de Julho de 2017 do Jornal Folha de São Pedro

AS DIMENSÕES DO DÍZIMO

Deixe uma resposta